Para ter sucesso na migração da infraestrutura de TI para a nuvem, é preciso fazer uma boa pesquisa e ter muita dedicação a fim de que nada dê errado. O uso de cloud computing pode beneficiar o negócio em vários sentidos, especialmente em termos de eficiência, agilidade e custos.

Entretanto você precisará desenvolver e seguir um bom planejamento para que não acabe colocando tudo a perder, comprometendo dados importantes durante o processo.

Decida o que será migrado para a nuvem 

Comece avaliando a infraestrutura atual de TI, para pensar, de maneira estratégica, o que poderia ir para a cloud e o que poderia ser mantido em infraestrutura local. Para isso, leve em consideração a criticidade dos processos e aplicações, o comportamento dos sistemas em diferentes infraestruturas – local e nuvem e as prioridades e objetivos do negócio.

Softwares, aplicativos, bancos de dados, estruturas de rede e outros ativos pertencentes ao setor precisam ser considerados nessa análise. O ideal é que planeje uma migração por etapas, transferindo dados e sistemas menos sensíveis primeiro.

Escolha o tipo de nuvem mais adequado

No mercado atual, existem 3 tipos mais conhecidos de nuvem: pública, privada e híbrida. Saber escolher o modelo ideal será importante para manter ou melhorar o desempenho do negócio, quando ele estiver funcionando online. Mais uma vez, procure se basear nos objetivos e necessidades do empreendimento para fazer a escolha certa.

Além disso, deverá pensar na estrutura online que será adotada. Ela pode ser IaaS (Infrastructure as a Service), PaaS (Platform as a Service) ou SaaS (Software as a Service). O(a) provedor(a), juntamente com os(as) profissionais de TI da empresa, devem analisar as melhores soluções para o seu caso e indicar a mais adequada.

Firme parceria com o provedor certo

Os(as) gestores(as) buscam por fornecedores(as) que caminham na mesma direção do negócio, que compartilham dos mesmos objetivos e assumem responsabilidades pelos resultados. Por isso, o provedor(a) precisa ser visto(a) mais como um parceiro(a), para que as metas alcançadas sejam positivas para ambas as partes.

Seguindo essa linha de raciocínio, procure um(a) provedor(a) de serviços de nuvem que tenha objetivos alinhados com a sua estratégia de negócios e que auxilie a empresa em todas as etapas, antes e depois da migração, criando uma relação forte e produtiva com ele(a).

Provedores(as) de cloud computing com maior amplitude e experiência de mercado são os(as) mais recomendados.

Defina os processos de migração

A maior parte do processo de migração para nuvem envolve grande reflexão e cautela. Pensar de forma crítica ajudará a gerar ideias e a formar planos mais seguros e coerentes.

Veja a forma como os processos são executados hoje e idealize como eles funcionarão no ambiente estruturado na nuvem. Para isso, faça as seguintes perguntas:

• É preciso reorganizar os processos?
• Eles funcionarão conforme o planejado?
• De que forma os serviços prestados serão afetados?

Comece a se questionar sobre esses pontos e busque respostas com o(a) provedor de cloud computing e com os(as) profissionais internos(as) envolvidos(as) no projeto para definir um bom cronograma e etapas de migração. Isso é extremamente importante para que a transferência de dados e sistemas ocorra em sincronia com as filiais, se houver.

Envolva todos no projeto

Migrar toda uma infraestrutura de TI para a nuvem exige muita responsabilidade daqueles(as) que estão envolvidos(as) na estratégia. Então, como gerenciador(a) do projeto, você precisa garantir que todos(as) se entendam, definindo bem o papel de cada um(a), do planejamento a execução.

Se você necessita de um maior envolvimento de ambas as partes o ideal é explicar por que a instituição optou por migrar seus sistemas e dados para a cloud e como essa mudança será benéfica também para eles(as).

Acredite, se a migração para nuvem for bem planejada e executada, trará inúmeros benefícios ao negócio, garantindo o desenvolvimento de uma boa vantagem competitiva. Então, não deixe passar essa oportunidade. Comece a planejar a migração do seu negócio para a nuvem ainda hoje.

Gostou das dicas? Aproveite para descobrir também como o sequestro de dados afeta pequenas e médias empresas!