O monitoramento da segurança de dados é o processo automatizado de coleta e análise de indicadores de possíveis ameaças e, em seguida, a triagem dessas ameaças para uma ação apropriada.

É, também, a prática da coleta e análise de informações para detectar comportamento suspeito ou alterações não autorizadas nas aplicações da rede corporativa, definindo quais tipos de comportamento devem acionar alertas e tomar medidas conforme necessário.

Sobre isso, vamos ajudá-lo a refletir ao longo deste artigo. Continue lendo para entender a importância do monitoramento da segurança de dados da sua empresa!

Por que fazer o monitoramento da segurança de dados?

De hackers e softwares maliciosos (malwares) a funcionários descuidados ou até mal-intencionados; de dispositivos e sistemas operacionais desatualizados ou vulneráveis a infraestrutura de TI, passando pela cadeia de suprimentos: a maioria das empresas é rotineiramente exposta a ameaças de segurança de gravidade variável.

Dada a natureza onipresente e inevitável dos riscos de segurança, um tempo de resposta rápido é essencial para manter a segurança da informação — disponibilidade, integridade e confiabilidade dos dados, mais especificamente.

Outro ponto de atenção nas empresas atualmente está relacionado às novas regulamentações e legislações de proteção da informação. A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), sancionada recentemente no Brasil, é um exemplo disso. Ela aumenta a responsabilidade dos negócios com os dados de seus clientes, inclusive tornando mais duras as penalidades em caso de uso inapropriado.

O mesmo acontece com negócios que atuam na União Europeia, seja fisicamente ou online (e-commerce, por exemplo). Recentemente, entrou em vigor o Regulamento Geral de Proteção de Dados (General Data Protection Regulation — GDPR), praticamente com a mesma finalidade que a LGPD.

Todos esses desafios fazem do monitoramento da segurança de dados, contínuo e automatizado, a chave para a rápida detecção e resposta a ameaças. Ele pode, inclusive, servir de atenuante quando a empresa, por ventura, incorrer em um erro — juridicamente falando, o esforço de monitorar e cuidar dos dados pode ser bem-visto em um eventual processo.

Só a TI deve preocupar-se com monitoramento da segurança de dados?

Muita gente ainda acredita que monitorar a segurança dos dados é uma tarefa que só diz respeito ao departamento de TI das empresas. Não é assim. Essa é uma estratégia que deve envolver a todos, tanto para que se alcance os resultados esperados quanto para melhorar a produtividade e a organização interna.

O monitoramento da segurança de dados não impacta somente a rotina de segurança. Ele também ajuda na prevenção de prejuízos financeiros, sendo também um diferencial importante de ser considerado na gestão do negócio. Ou seja, o trabalho preventivo e proativo em relação aos dados evita perda de informações importantes, previne ataques e outros percalços que costumam custar muito dinheiro para serem reparados.

Empresas que monitoram contínua e eficientemente seus dados também são mais organizadas e preparadas para a transformação exigida pelo mercado. Elas têm uma rotina mais analítica, o que lhes coloca em vantagem frente à concorrência — conseguem extrair insights das informações para melhorar processos, produtos e serviços. Logo, também são vistas como mais confiáveis — não estão suscetíveis aos escândalos de vazamentos de informações, por exemplo, que costumam causar ranhuras na reputação das marcas.

Como está a estratégia de monitoramento da segurança de dados em sua empresa? Confira agora quais são os principais riscos para a segurança de dados!