Com a evolução das tecnologias de hardware, software e, principalmente, de internet, a digitalização ganha força no mundo corporativo e a transformação digital passa a ser uma forte tendência quando falamos em ganho de vantagem competitiva.

Isso é justificado pelas ferramentas modernas e facilitadoras que são disponibilizadas aos(às) gestores(as) e colaboradores(as) para executarem seus trabalhos com maior rapidez e precisão.

O que é transformação digital?

A transformação digital pode ser definida como o emprego da tecnologia para gerar ganhos significativos de desempenho, ou seja, ela deve adentrar no ambiente estratégico da empresa e não somente orbitar ao redor da atividade central do negócio.

Ela é, antes de qualquer coisa, uma mudança de cultura, de modelo mental. A superexposição da sociedade as mais variadas tecnologias, com o decorrer do tempo, promovem mudanças de hábitos e comportamentos em todas as esferas, desde sociais até econômicas. Naturalmente a forma como os consumidores se relacionam com as marcas mudou e vai continuar mudando.

Muitas das informações necessárias para a tomada de decisão já foram coletadas e processadas pelos consumidores, que chegam até o ponto de venda com a decisão tomada ou bastante avançada. Esse fenômeno por si só já fala muito sobre os impactos em gestão frente as mudanças comportamentais dos atores econômicos.

Nesse processo, muitas tarefas podem se beneficiar quando a tecnologia entra no coração do negócio e passa a irrigar as atividades da empresa. Podemos tomar como exemplo a automação quando os softwares e equipamentos certos são incorporados à linha de produção. Consequentemente, a empresa ganha a oportunidade de otimizar suas operações e elevar o nível de eficiência.

Como essa tendência deve permear todos os departamentos da empresa, os(as) profissionais de TI passam a integrar o principal time de agentes transformadores(as), pois lidam diretamente com as tecnologias adotadas na organização. Assim, o setor de TI ganha um nível de importância ainda maior para as estratégias de negócio.


Quais são as mudanças que o setor de TI deve aproveitar?

Agora que você já sabe o que é transformação digital em sua essência, vamos apresentar as principais mudanças que devem trazer maior impacto ao setor de TI.

LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados)

A LGPD foi sancionada no dia 14 de agosto de 2018 e entra em vigência dezoito meses a contar dessa data. Esse é o prazo para que as organizações públicas e privadas têm para se adequar. Trata-se de um conjunto de regras que tem como escopo a privacidade e proteção de dados, impondo limites e regras claras para coleta e armazenamento de dados pessoais.

Todos os setores da economia passam a contar com uma legislação federal para padronizar as atividades que envolvem dados pessoais, proporcionando maior segurança jurídica nas relações comerciais.

Considerando as altas taxas de golpes e fraudes registrados no território brasileiro, essas regras devem ajudar o setor de TI a adotar padrões de segurança mais elevados, entregando compliance e confiança às empresas.

DevOps (Development & Operations)

Não podemos dizer que DevOps é uma tecnologia ou uma metodologia. Ele está mais para uma cultura que é desenvolvida unificando os setores de desenvolvimento e operações dentro da própria TI. Por muito tempo, esses setores viviam uma competição interna e, agora, podem se unir para alcançar objetivos em comum.

Essa prática já é utilizada com sucesso nos Estados Unidos e na Europa. Ela permite compartilhar informações e todos os recursos utilizados no setor, que podem assumir juntos a responsabilidade por uma meta global.

IoT (Internet of Things)

A IA (Inteligência Artificial) como a primeira ideia e conceito mais abrangente, com o Machine Learning (aprendizagem das máquinas) e então o Deep Learning (aprendizado profundo), que contém os dois conceitos anteriores em sua essência, deve, literalmente, dar vida às máquinas e sistemas.

Por meio da Internet das Coisas, aparelhos eletrônicos e outros objetos serão capazes de se comunicarem e tomar ações sem a intervenção humana, o que pode levar as empresas a outro patamar em nível de produtividade e geração de dados.

No que tange à segurança, por exemplo, os profissionais de TI passam a contar com aliados para detectar possíveis invasores, aprender seus padrões de comportamento e agir de forma preventiva para bloquear qualquer tipo de acesso à rede e bancos de dados das empresas. Lembrando que o inverso também é verdadeiro e se esses elementos computacionais não tiverem sido planejados levando a segurança em consideração, a superfície de ataques foi ampliada sem a devida proteção.

Entenda o que é o IoT e qual a sua relação com cloud computing

Multicloud

O Multicloud é visto como uma forma de reduzir custos, aumentar a proteção dos dados e melhorar consideravelmente a disponibilidade da infraestrutura montada na nuvem. Em termos técnicos, a estratégia visa adotar serviços de cloud computing oferecidos por fornecedores(as) diferentes, criando redundância.

A empresa escolhe o melhor serviço de cada provedor (a) para cada carga de trabalho, levando em consideração suas características, funcionalidades do provedor, preços e atendimento às necessidades internas. Com isso pode ampliar a eficiência de suas operações ao mesmo tempo em que mitiga riscos.

Viu só? A transformação digital não é mais uma tendência, mas uma necessidade real e imediata. Considerando as possibilidades que ela traz para os negócios, não deve ser ignorada. Pense no assunto!

Gostou das novidades? Então, compartilhe este post com nas suas redes sociais agora mesmo e ganhe influência entre seus amigos e seguidores!

Leia tambén: